Certificações Abrangentes | Rótulos Ecológicos | Sistemas de Gestão Ambiental | Comércio Justo | Outras |
Certificações por área | Energia | Hídrica | Edifícios | Agricultura | Floresta | Têxtil | Cosmética | Produtos Marinhos |
Pegadas | Ecológica | Carbono | Hídrica |
Conselhos | Compra | Utilização | Limpeza | Alimentação | Festas | Lazer | Serviços | Fim de Vida Útil |

Certificações Abrangentes - Comércio Justo


O conceito de Comércio Justo surgiu na década de 60 com o objectivo de garantir que os produtores recebessem a devida remuneração pelo seu trabalho, ao invés do “sistema” convencional, em que grande parte das receitas ficam para as entidades intermediárias entre o produtor e o consumidor. Além de criar condições sociais mais justas, o comércio justo pressupõe também a concordância das cadeias produtivas com padrões ambientais equilibrados.

Numa cadeia de comércio justo, existem apenas três entidades envolvidas no processo: o produtor, o importador (uma Organização Não Governamental de Desenvolvimento ou ONGD sem fins lucrativos associada ao movimento) e o vendedor final. Cada um destes intervenientes recebe em média um terço do valor de venda do produto ao público e o consumidor paga pelo produto um preço competitivo e com valor ético.

Além de conseguir este equilíbrio de sustentabilidade em toda a cadeia, o comércio justo pretende ser também um movimento sensibilizador do consumidor para a relação directa entre as suas opções de compra tem nas condições de vida em diversas partes do mundo e nas maiores ou menores injustiças ao nível da comércio internacional. Praticar um comércio responsável tem, assim, implicações que extravasam o âmbito económico e incluem também as esferas social e ecológica.

Os dez princípios do Comércio Justo:

1 – Criação de oportunidades para produtores economicamente desfavorecidos
2 – Transparência e responsabilidade na troca de informação e na tomada de decisões
3 – Práticas comerciais justas, estáveis, duradouras, em respeito pelo bem estar social, ambiental e económico dos pequenos produtores
4 – Pagamento de um preço justo pelo trabalho dos produtores, sem desigualdades entre géneros
5 – Renúncia total ao trabalho infantil ou forçado
6 – Compromisso de não discriminação, igualdade de géneros e liberdade de associação
7 – Assegurar boas condições de trabalho, saudáveis e seguras
8 – Incentivo à capacitação dos produtores e desenvolvimento das suas competências
9 – Promoção dos princípios do Comércio Justo aos consumidores
10 – Respeito pelo ambiente:  Recurso a matérias-primas provenientes de fontes exploradas de forma sustentável; Redução consumo energético e uso de tecnologias com baixas emissões de GEE; Redução impacto dos resíduos produzidos no ambiente; Primazia a métodos de produção biológica e a produtos reciclados ou biodegradáveis.

 

Algumas entidades mundiais


Fair Trade Labelling Organisations International (FLO Internacional)

A FLO Internacional foi criada em 1997 por 14 “iniciativas nacionais” e tem sede na Alemanha.

O selo “Fair Trade” é atribuído, em cada país, por essas “iniciativas nacionais” (entidades) de certificação, que definem, juntamente com a FLO os critérios de certificação de produtos, produtores, indústrias e comerciantes, promovendo e atribuindo o selo “Fair Trade” no respectivo país.

Em 2003, foi criada a FLO-CERT, empresa interna de funcionamento independente, responsável pela inspecção e certificação de produtores e do comércio.

Actualmente, a FLO tem 25 membros, entre os quais 19 iniciativas nacionais de certificação, 3 redes de produtores, 2 organizações de marketing e 1 membro associado. Através

Para conhecer membros:
http://www.fairtrade.net/our_members.html

Para conhecer iniciativas nacionais:
http://www.fairtrade.net/labelling_initiatives1.html

 

 

 

 

 

European Fair Trade Association (EFTA)

A EFTA (Associação Europeia do Comércio Justo) é uma Associação composta por dez importadores de comércio justo em nove países europeus (Suíça; Itália; Aústria; Holanda; Alemanha; Espanha; Bélgica; França e Reino Unido). A EFTA foi criada de forma informal em 1987, tendo ganho estatuto oficial em 1990. Está sediada na Holanda.

Para conhecer membros: http://www.european-fair-trade-association.org/efta/members.php

 


World Fair Trade Organizations (WFTO)

A WFTO (Organização Mundial do Comércio Justo) é uma rede global com mais de 450 membros que são representativos dos princípios do Comércio Justo em todas as fases da cadeia, desde o produtor ao vendedor. A WFTO opera em 75 países dos vários continentes no sentido de promover o comércio equitativo e a defesa dos direitos dos produtores, através de campanhas de sensibilização, de marketing, monitorização, defesa de políticas mais justas e acompanhamento legal do tema. 
O seu maior compromisso reside na luta pela erradicação da pobreza através de um desenvolvimento econômico sustentável, de políticas e práticas ambientais e sociais e do investimento contínuo no apoio a artesãos, agricultores e comunidades de produtores marginalizados, oriundos de alguns dos mais fragilizados locais do mundo.
O selo do WFTO identifica os produtos de organizações que obedecem aos princípios do comércio justo.

Para conhecer membros: http://www.wfto.com/index.php?option=com_content&task=view&id=6&Itemid=37

 


 

Network of the European World Shops (NEWS!)

A NEWS! é uma rede europeia de "world shops" que coordena a cooperação entre lojas de comércio justo em toda a Europa ocidental. A rede é formada por 15 associações nacionais de 13 países que representam, juntos, cerca de 2.500 lojas e que, por sua vez, contam com o trabalho de mais de 100.000 voluntários.

 

Organizações Portuguesas que apoiam o Comércio Justo

AJP – Granja do Ulmeiro
www.ajpaz.org.pt

Alternativa – Barcelos/Braga
www.alternativa.comercio-justo.org

ARCA - Faro
www.arca-algarve.org

Assoc. Desenv. Social Freg. Margaride (O)
Tel. 255926329

Aventura Marão Clube - Amarante
Tel. 255423147

CIDAC – Lisboa
www.cidac.pt

Cor de Tangerina – Guimarães (O)
Tel. 253542009 

Cores do Globo – Lisboa
www.coresdoglobo.org

Equação/ACJ – Amarante (O)
http://www.equacao.comercio-justo.org

Mó de Vida ­ - Almada/Pinhal Novo
www.modevida.com

OIKOS – Lisboa
www.oikos.pt

Planeta Sul /Latitude Zero – Coimbra/Lisboa
www.latitude0.net

Reviravolta – Porto
www.reviravolta.comercio-justo.org

Terra Justa - Peniche
www.terrajusta.net

:: CONSELHOS

Antes de ir às compras, faça uma lista para evitar comprar mais do que realmente precisa.


HOME | DOCUMENTAÇÃO | LINKS | GLOSSÁRIO | CONTACTOS | Site desenvolvido por: