Iluminação | Tipo de lâmpadas | Potencial de poupança | Questões sobre lâmpadas | Conselhos |
Electrodomésticos | A eficiência começa na escolha | Etiqueta Energética | Conselhos | Bolsa |
Equipamentos | Standby e off-mode | Comprar equipamentos | Conselhos |
Climatização | Climatizar a casa | Sistemas de Climatização | Conselhos |
Renováveis | Aplicações | Tecnologias | Benefí­cios e incentivos | Certificação e garantia | Bolsa |

::Outros projectos Energia

O projeto EcoCasa foi lançado em 2004 tendo como foco principal a eficiência energética no sector doméstico. Derivado desse trabalho, o Grupo de Energia e Alterações Climáticas tem desenvolvido outros projetos associados a esta temática.

Pela importância que a componente comportamental tem no consumo de energia e, sendo uma das componentes principais de trabalho da Quercus a sensibilização para a utilização correta dos recursos, o grupo de trabalho começou a desenvolver projetos para a sensibilização direta no setor doméstico (EcoFamílias), no setor da restauração (EcoCafés). Posteriormente realizou outros projetos noutros sectores: IPSS e setor de serviços.

Aqui são apresentados os diferentes projetos executados por este grupo de trabalho, na área da energia.


Topten          Market Watch          FRonT

Energy Off - Smart Offices         ProCold         EcoConsumo

Come On Labels          Conversas com Ambiente & EcoFamílias da Póvoa         EcoSave


EcoFamílias          Famílias Oeiras Ecológica          EcoFamílias – Planet Meº


EcoBrigadas          EcoIPSS          Boas Práticas Ambientais no ISS          EcoCafés

 

 


 

O TopTen (www.topten.pt) é uma ferramenta online que, desde 2007, permite aos consumidores conhecer os modelos mais eficientes à venda no mercado português, em várias categorias de produtos. Na seleção dos equipamentos a eficiência energética é o critério fundamental, sendo também considerado o ciclo de vida dos produtos, os impactes na saúde, no ambiente e o seu nível de qualidade.

O projeto é financiado pelo financiado pelo Programa-Quadro de Investigação e Inovação - H2020, da União Europeia, que reúne 17 parceiros de 16 países. Em Portugal, o projeto é da responsabilidade da Quercus.

Aceda ao site do projeto aqui.

 

 

A Quercus está a desenvolver, desde Abril de 2013, o projeto Market Watch, cujo objetivo é fomentar o envolvimento da sociedade nas atividades de vigilância de mercado relacionadas com a rotulagem energética e a conceção ecológica de produtos, de forma a aumentar a conformidade desta legislação na União Europeia.

O projeto MarketWatch pretende chamar a atenção dos fabricantes e retalhistas que não cumprem os regulamentos da União Europeia, privando os seus clientes das poupanças de energia que julgam estar a obter. Esta avaliação do mercado será feita através da realização de testes em equipamentos e de inspeções a pontos de venda.

No site português do MarketWatch podem ser encontradas informações e os resultados das atividades desenvolvidas pelos parceiros e de outros projetos semelhantes financiados também pelo IEE, com especial destaque para os resultados nacionais.


 

 

Projeto FRONT – Fair Renewable Heating and Cooling Options & Trade


A energia usada na União Europeia para aquecimento e arrefecimento representa uma parcela significativa do uso total de energia, pelo que para atingir os objetivos definidos para 2020 na área da energia e alterações climáticas será necessário envolver este setor na integração de soluções que façam uso de energias renováveis.

O propósito do projeto Front (http://www.front-rhc.eu/) é o de identificar e promover opções e soluções que promovam uma competição saudável, equilibrada e justa entre as diferentes tecnologias, tendo por objetivo aumentar a utilização de energias renováveis no aquecimento e arrefecimento na UE. O projeto visa os três setores: residencial, serviços e indústria.

O projeto é financiado pelo programa europeu "Intelligent Energy – Europe" (IEE) da Comissão Europeia, e decorre entre Abril de 2014 e Setembro de 2016.  

 

Para mais informações consulte este documento e o site do projeto.

 

 

 

 


A medida Energy Off pretende melhorar a eficiência energética nos escritórios das pequenas e médias empresas portuguesas.

O Energy Off disponibiliza aos decisores e técnicos das empresas meios para que possam melhorar a sua literacia energética e fiquem capacitados para atuarem na redução dos consumos dos escritórios. Para isto será desenvolvida uma ferramenta de diagnóstico e gestão dos consumos de energia elétrica, para além de materiais e ações de formação.

O projeto Energy Off é promovido pela RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente, em parceria com a Inteli e a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, e apoiado pela ERSE no âmbito do Plano de Promoção para a Eficiência no Consumo de Eletricidade, ao qual foi submetido sob o título de Smart Offices, e teve o seu início em 2014.

 

 

 

 


O projeto ProCold pretende contribuir para o aumento da eficiência energética da gama profissional e comercial dos aparelhos de refrigeração destinados ao armazenamento de comida e bebidas, especificamente os "plug-in", decorrendo de fevereiro de 2015 a janeiro de 2018.

O objetivo geral é induzir privados e entidades públicas a adotar e implementar políticas de eficiência energética europeias e nacionais no segmento do frio profissional e comercial e o objetivo específico é garantir que no mercado europeu entram produtos energeticamente mais eficientes e que a sua quota de mercado também aumenta. Este projeto reúne oito parceiros europeus e é financiado pelo programa Horizonte 2020.

Aceda ao site do projeto aqui: http://www.pro-cold.eu/.

 

 

 

 

O projeto EcoConsumo – Ferramentas de apoio para o consumo sustentável de energia e água, surgiu com o objetivo de procurar ajudar a reduzir essa pressão nos orçamentos das famílias, nomeadamente pela atuação nas áreas da água e da energia com vista à redução das faturas das famílias nestes bens. Nestas áreas existem medidas simples, quer pela alteração de comportamento, quer através de investimentos de valor reduzido, que é possível desenvolver para reduzir o seu consumo, com um impacte positivo na economia doméstica.

Com este projeto pretendeu-se atingir este objetivo pela realização de trabalho em duas vertentes:

  • Pela disponibilização de ferramentas que permitam aos consumidores tomar decisões informadas, em diferentes áreas, no que diz respeito à eficiência energética e hídrica.
  • Pela capacitação de técnicos de diferentes entidades, com contacto direto com a população, para que possam fazer uso destas mesmas ferramentas nos processos de acompanhamento e aconselhamento aos consumidores, tirando partido do potencial multiplicador destes atores-chave.


O projeto decorreu entre 1 de novembro de 2013 e 30 de abril de 2015, e teve o apoio do Fundo para a Promoção dos Direitos do Consumidor, da Direção-Geral do Consumidor.

 

Veja aqui o relatório do projeto. 

 

 

 


O projeto Come On Labels (www.come-on-labels.eu) pretendeu dar apoio à implementação do novo sistema de rotulagem energética, bem como recolher e divulgar as melhores experiências europeias relacionadas com esta temática. O seu objetivo foi incrementar a visibilidade e a credibilidade da etiqueta energética europeia melhorando o desempenho energético dos produtos etiquetados, através de uma tomada de decisão mais informado do consumidor.

O projeto decorreu entre Dezembro de 2010 e Maio 2013, tendo sido financiado pelo programa europeu "Intelligent Energy – Europe" (IEE) da Comissão Europeia. Em Portugal, foi da responsabilidade da Quercus e co-financiado pela Agência para a Energia (ADENE).

Aceda ao site do projeto aqui.
 

| Topo |
 

 

Conversas com Ambiente & EcoFamílias da Póvoa

Estas iniciativas inseriram-se no âmbito do projeto EcoBairro da Póvoa, numa parceria com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, que decorreu durante o ano de 2013, com o objetivo de fomentar a utilização racional dos recursos naturais no dia-a-dia das famílias da Póvoa de Santa Iria, sensibilizando os cidadãos para a alteração de comportamentos, com vista a um desenvolvimento que se quer mais sustentável.

Por um lado, pretendeu-se alcançar um grupo de 30 famílias na freguesia da Póvoa de Santa Iria, com as EcoFamílias da Póvoa, e por outro abranger toda a população da freguesia, através das Conversas com Ambiente. Nas visitas às famílias foram avaliadas as componentes do consumo de energia, consumo de água, construção e gestão de resíduos. Nas Conversas, para além destes temas, foram ainda abordados os temas do consumo sustentável e da mobilidade.

Veja aqui o relatório do projeto.

 

 

O projeto EcoSave teve por objetivo avaliar em que medida a forma como cada um de nós utiliza os eletrodomésticos no dia-a-dia pode contribuir para aumentar o seu consumo.
Neste âmbito foram realizados ensaios de utilização do frigorífico, da arca congeladora, da máquina de lavar roupa, da máquina de lavar louça, da máquina de secar roupa e também do forno elétrico.
Com base nos resultados obtidos foi produzido um simulador e um guia de eficiência energética, que podem ser consultados em: http://www.ecosave.org.pt/

O projeto EcoSave foi promovido pela ENA - Agência de Energia da Arrábida, em parceria com diversas agências de energia da região de Lisboa, e a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, e apoiado pela ERSE no âmbito do Plano de Promoção para a Eficiência no Consumo de Eletricidade, e decorreu entre 2011 e 2012. 

 

 

EcoFamílias

O programa EcoFamílias surgiu com o objetivo de avaliar a capacidade real das famílias portuguesas em reduzir o consumo energético de suas casas a partir de duas linhas de ação. Por um lado, implementando medidas concretas com vista à eficiência energética das habitações. Por outro, incentivando os cidadãos a alterarem os seus comportamentos diários, de modo a promover o consumo racional de energia.
O programa teve três edições:

  • EcoFamílias 30, decorreu entre 2005 e 2006, abrangendo 30 famílias residentes nos concelhos de Lisboa, Oeiras e Sintra;

  • EcoFamílias 225, decorreu em 2007, e estendeu-se a 225 agregados familiares de todo o território nacional continental. O EcoFamílias 225 foi realizado em parceria com a EDP Distribuição e promovido pela Entidade Reguladora dos Sistemas Energéticos (ERSE), no âmbito do Plano para a Promoção da Eficiência no Consumo (PPEC);
     
  • EcoFamílias II, decorreu entre 2009 e 2011 e acompanhou 1.000 famílias de todo o território do continente. Este programa foi realizado em parceria com a EDP Distribuição e promovido pela Entidade Reguladora dos Sistemas Energéticos (ERSE), no âmbito do Plano para a Promoção da Eficiência no Consumo (PPEC).


| Topo |
 

 


O projeto Família Oeiras Ecológica tem como principal objetivo fomentar a alteração de comportamentos e sensibilizar famílias do Concelho de Oeiras para as temáticas da energia, da água, dos resíduos, da mobilidade, do jardim e do consumo sustentável.
Consulte os relatórios das edições já realizadas:

  • FOE I (2009), com o acompanhamento de 50 famílias;
     
  • FOE II (2011), com o acompanhamento de 50 famílias;
     
  • FOE III (2013), com o acompanhamento de 50 famílias (Sinopse; relatório Quercus).
     

 
 

EcoFamílias – Planet Meº

O programa EcoFamílias – Planet Meº, abrangeu 134 famílias de colaboradores da TNT, entre 2007 e 2009.
O objetivo geral deste projeto foi a sensibilização das famílias dos colaboradores da TNT para a necessidade de atender aos valores ambientais no quotidiano e alterar hábitos de consumo e comportamentos, tendo em vista a redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE). Pretendeu-se atingir este objetivo através da redução efetiva das emissões de GEE associadas a cada colaborador TNT, diminuindo o consumo de eletricidade em casa - componente habitação -, bem como alterando os consumos associados às viagens pendulares (casa-trabalho-casa) - componente mobilidade. No segundo ano do projeto foi ainda incluída a componente de resíduos.

Pode consultar aqui o resumo executivo do projeto.

 

| Topo |
 


O projeto decorreu entre 2009 e 2010 e percorreu todos os distritos de Portugal Continental.

Este projeto teve por objetivos:

  • Transmitir informação ao público em geral sobre eficiência e redução dos consumos de energia, energias renováveis e microgeração, arquitetura e soluções construtivas;
     
  • Identificar o potencial de poupança por alteração de comportamentos das famílias visitadas e efetivar o potencial identificado pela anulação de consumos de standby e off-mode; delinear planos de gestão da procura para as famílias abrangidas;
     
  • Promover a informação sobre eficiência energética e energias renováveis nas escolas, através da realização de mini-auditorias energéticas e de sessões de informação para os professores, que funcionam como meios de demonstração e de exemplo, com um efeito multiplicador na sociedade.


Este projecto foi financiado pela Islândia, Liechtenstein e Noruega através do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu.
 

Veja aqui o relatório do projeto.
 
 

 

ecoIPSS


O projeto ecoIPSS, dirigido especificamente às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), visando essencialmente:

  • Efetuar o diagnóstico de comportamentos de consumo de cada instituição;
     
  • Providenciar o aconselhamento direto e personalizado;
     
  • Elaborar programas comportamentais que contribuam eficazmente para a redução dos consumos de energia elétrica;
     
  • Prestar informações sobre o tipo de equipamentos mais eficientes que poderão adquirir de acordo com a capacidade financeira, considerando o retorno do investimento.

O projeto decorreu entre 2009 e 2010, e contemplou o acompanhamento de 20 instituições, nos distritos de Lisboa, Porto e Faro. 


Este programa foi realizado em parceria com a EDP Comercial e promovido pela Entidade Reguladora dos Sistemas Energéticos (ERSE), no âmbito do Plano para a Promoção da Eficiência no Consumo (PPEC).


Veja aqui o relatório do projeto.
 

| Topo |

 

Plano de Boas Práticas Ambientais para os Edifícios do Instituto de Segurança Social

O projeto Plano de Boas Práticas Ambientais para os Edifícios do Instituto de Segurança Social teve por objetivo conhecer as práticas seguidas em 27 edifícios de escritórios do ISS, identificando as boas práticas já existentes e os potenciais de atuação em cada um dos edifícios, que servisse de base para elaborar um Manual de Boas Práticas ambientais que servisse de referência para os restantes edifícios do ISS. Este projeto decorreu entre Junho de 2010 e Março de 2012.

 Veja aqui o relatório do projeto.

 



EcoCafés

O programa EcoCafés foi desenvolvido pelo Grupo de Energia e Alterações Climáticas da Quercus, a Câmara Municipal de Oeiras e a OEINERGE, e decorreu em 2007.
Este programa teve como objetivos principais a avaliação do potencial de poupança no sector da restauração, pela alteração de comportamentos e a promoção da eficiência do consumo energético no sector da restauração. Para este projeto, foram selecionados e acompanhados 10 cafés do concelho de Oeiras.

Veja aqui o relatório do projeto.
 

| Topo |

 

 Actualizado: 26/06/2015

Outros projectos Energia por míudos
:: DIVULGAÇÃO


:: CONSELHOS

Se tem lareira com chaminé sempre aberta ao céu, no Inverno o frio entra-lhe por aqui. A aplicação de um mecanismo que lhe permita fechar a chaminé quando a lareira não está a ser usada, é aconselhada para evitar a entrada do frio indesejado.


HOME | DOCUMENTAÇÃO | LINKS | GLOSSÁRIO | CONTACTOS | Site desenvolvido por: