Mobilidade | Mobilidade Suave | Transportes colectivos | Partilha de viaturas |
Veículos | Combustão Interna | Veículos alternativos | Zonas de Emissões Reduzidas |
Componentes | Filtros de partículas | Catalisadores | Pneus |
Combustíveis | Biocombustíveis líquidos | Biomassa | Biocombustíveis gasosos | Combustíveis tradicionais |
Ruído | O que é | Efeitos na saúde | O que fazer | Contatos úteis | Conselhos |
Conselhos | Planeamento da deslocação | Na condução | Ar condicionado | Manutenção |

Mobilidade - Transportes colectivos

Os transportes colectivos (autocarro, eléctrico, metro, metro de superfície, comboio e táxi) permitem deslocações rápidas, seguras, baratas e confortáveis dentro da cidade rentabilizando o espaço urbano, a energia consumida com os poluentes emitidos. Contribuem portanto para a diminuição do tráfego, principalmente dentro das grandes cidades com implicações directas na redução de gases de efeito de estufa, até porque possibilitam a utilização de veículos muito pouco poluentes. Os transportes colectivos são ainda vistos, pelos utilizadores exclusivos do transporte individual, como desconfortáveis, sobrelotados, em mau estão de conservação, pouco seguros, pouco fiáveis em termos de horário e de frequência de passagem e limitados em termos de dispersão geográfica. Esta caracterização pouco abonatória fica-se a dever, na maioria dos casos, à falta de informação acerca do transportes colectivos junto da população, que por vezes esquece os custos económicos do combustível, manutenção, portagens e estacionamento do veículo individual para além dos impactes ambientais negativos da sua utilização.

A criação e o incremento das faixas exclusivas aliadas à promoção da intermodalidade entre transportes e a adequação da rede e horários às necessidades da população são medidas essenciais para captar mais utentes e tornar mais sustentável a mobilidade nas grandes cidades.

Outros projectos  

:: CONSELHOS

O proprietário é responsável pelo destino adequado de um veículo em fim de vida. Deve por isso entregá-lo num centro de recepção ou desmantelamento autorizado recebendo um certificado de destruição.


HOME | DOCUMENTAÇÃO | LINKS | GLOSSÁRIO | CONTACTOS | Site desenvolvido por: