Mobilidade | Mobilidade Suave | Transportes colectivos | Partilha de viaturas |
Veículos | Combustão Interna | Veículos alternativos | Zonas de Emissões Reduzidas |
Componentes | Filtros de partículas | Catalisadores | Pneus |
Combustíveis | Biocombustíveis líquidos | Biomassa | Biocombustíveis gasosos | Combustíveis tradicionais |
Ruído | O que é | Efeitos na saúde | O que fazer | Contatos úteis | Conselhos |
Conselhos | Planeamento da deslocação | Na condução | Ar condicionado | Manutenção |

Ruído - Efeitos na saúde

Os efeitos associados ao ruído variam consoante o tipo de ruído e a sensibilidade auditiva de cada um. Relativamente ao tipo de ruído, a intensidade, a frequência (grave ou agudo), a duração (se intermitente ou contínuo), o tempo de exposição e o período do dia são características que condicionam as perturbações que o ruído pode causar na saúde.

A idade do recetor (quem ouve) também agrava a diminuição da capacidade auditiva, que se torna ainda mais intensa quanto mais elevado for o nível de ruído a que um indivíduo se encontra exposto.

A exposição contínua a níveis elevados de ruído pode causar efeitos graves na saúde humana, como perturbações do sono, dificuldades de aprendizagem, aumento da tensão arterial e incidência de doenças cardiovasculares, irritação, stress, surdez e zumbidos nos ouvidos.

As crianças, os idosos e os doentes crónicos são os grupos da população mais sensíveis à exposição a níveis elevados de ruído, e por isso, mais vulneráveis aos seus efeitos na saúde. Os trabalhadores por turnos também representam um grupo de risco, porque estão mais sujeitos a stress devido à alteração das horas normais de descanso.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece como valores limite de ruído para que ocorram efeitos sobre a saúde humana 50 dB(A) (Lden) e 40 dB(A) (Lnight). A OMS reconhece o ruído de tráfego como um dos maiores problemas ambientais em toda a União Europeia e o segundo em termos de impactos na saúde humana, a seguir à poluição atmosférica. No site da Organização Mundial de Saúde pode encontrar vários relatórios sobre as consequências do ruído na saúde humana.

Cerca de 120 milhões de pessoas na União Europeia (30% da população total) está exposta a níveis médios diários de ruído rodoviário acima dos 55 dB(A) e mais de 50 milhões de pessoas estão expostas a níveis superiores a 65 dB(A) durante a noite, de acordo com a Agência Europeia do Ambiente. A Sociedade Portuguesa de Acústica (http://www.spacustica.pt) aponta que quatro em cada dez portugueses estão expostos a elevados níveis de ruído ambiente, sobretudo ruído de tráfego.


 

Actualizado: 16/10/2012
 

Outros projectos  

:: CONSELHOS

Durante a aceleração troque de mudança: entre as 2000 e 2500 rpm nos motores a gasolina e entre as 1500 e 2000 rpm nos motores a gasóleo.


HOME | DOCUMENTAÇÃO | LINKS | GLOSSÁRIO | CONTACTOS | Site desenvolvido por: