Separar | Porquê? | Quais as vantagens | Para onde vão os resíduos? |
Resíduos | Os 3 Rs | O que posso separar | As taxas dos resíduos | Dúvidas sobre resíduos |
Fileiras | Papel | Plástico | Metal | Vidro | Orgânico | Óleos | Lâmpadas | Elétricos e eletrónicos | Pilhas | Outros |
Conselhos | Reduzir | Reutilizar | Vender, Trocar ou Doar | Separar |

Separar - Porquê?

"O melhor resíduo é aquele que não existe."

Se o que a Natureza produz rapidamente é reciclado, o que o Homem produz pode demorar dezenas ou mesmo centenas de anos a desaparecer.

E é exatamente devido à produção de vários materiais pelo Homem e à sua rápida inutilização que começaram a surgir os problemas de quantidade de lixo e a necessidade da reciclagem.

Não há tantos anos assim as embalagens tinham uma outra dimensão na vida das pessoas: ia-se às compras com o saco na mão, e as garrafas eram de vasilhame (pagava-se uma taxa que era devolvida com a entrega da garrafa).

Entretanto, com o surgimento das embalagens alimentares, e o contributo que elas foram dando gradualmente para a segurança alimentar, foram-se alterando os padrões de consumo e o uso destas embalagens foi generalizado.

Em alguns casos ainda se verificam situações de venda de alguns produtos alimentares a granel, como as leguminosas, ou de algumas bebidas cuja garrafa tem vasilhame, mas já é uma situação rara de recuperação e reutilização/reciclagem das embalagens.

Se não separarmos as embalagens, existem diversos fatores negativos que vão ocorrer:

  • desaproveitamento dos materiais que constituem a embalagem, bem como da água e energia gastas na sua produção;
     
  • aumenta significativamente o volume de lixo que é colocado em aterro, aumentando significativamente a área deste espaço;
     
  • no caso da sua eliminação ser feita por incineração, traduz-se numa maior produção de poluentes atmosféricos como dioxinas e furanos;
     
  • a não separação dos resíduos vai conduzir a um aumento das taxas municipais de resíduos que pagamos na fatura da água, e que se destina exatamente a pagar o tratamento dos resíduos que não são encaminhados para reciclagem.


Assim devemos procurar separar os materiais o mais possível, mas devendo primeiro procurar reduzir a sua produção.

Nesse sentido, existem três medidas, que se complementam, que devemos executar ao máximo, designadas por "Os 3 Rs":

  • Reduzir: evitar a produção de resíduos é evitar a criação do problema e anular a cadeia de utilização de recursos na criação do produto e a necessidade do seu tratamento;
     
  • Reutilizar: se não conseguimos evitar a produção de resíduos, sempre que seja possível deve-se fazer o aproveitamento dos materiais para outras utilizações;
     
  • Reciclar: se não conseguimos evitar de produzir ou não existe possibilidade de reutilizar o produto, este deve ser separado e encaminhado para reciclagem, contribuindo para a revalorização da matéria-prima e da energia já gastas no fabrico daquela embalagem.

 

Outros projectos  

:: CONSELHOS


HOME | DOCUMENTAÇÃO | LINKS | GLOSSÁRIO | CONTACTOS | Site desenvolvido por: